Notícias

Sanepar estuda uso de nanobolhas na lagoa do Passeio Público

Publicado em 25/02/2021 às 12:18:16
Categoria(s): Recursos Hídricos,
Tags: Nanobolhas, Sanepar,

A Sanepar está fazendo estudos de aplicação da tecnologia de nanobolhas para melhorar a qualidade da água das lagoas do Passeio Público, em Curitiba.

lagoa

O processo faz parte de um projeto de inovação realizado pela companhia, em parceria com a Prefeitura da Capital e com a Best Ambiental, empresa licenciada para trabalhar com essa tecnologia.

 

A água da lagoa do Passeio Público é captada, filtrada e recebe a aplicação de nanobolhas em um contêiner. Depois, essa água tratada volta para a lagoa e dá continuidade ao processo, uma vez que as nanobolhas atuam durante longos períodos, deixando a água limpa.

As nanobolhas possuem o tamanho de um milionésimo de milímetro e, portanto, não podem ser vistas a olho nu. Por ter tamanho reduzido, concentram e estabilizam alto volume de oxigênio no meio líquido por dias. Essa atuação remove altas taxas de matéria orgânica, bactérias, vírus, fungos e algas. O sistema dispensa o uso de aditivos químicos, pois utiliza como insumos apenas ar e energia elétrica, não gerando resíduos impactantes no meio ambiente.

Os estudos com a aplicação de nanobolhas serão realizados no local durante quatro meses. Após esse período, a Sanepar avaliará esta tecnologia também em sistemas de tratamento de esgoto.

O diretor-presidente da companhia, Cláudio Stabile, destaca a busca permanente da companhia por soluções inovadoras e ambientalmente corretas por meio de pesquisas e estudos técnicos.

“A Sanepar é uma empresa inovadora e busca sempre novos processos para aprimorar seus sistemas de tratamento de água e de esgoto. Temos intensificado as pesquisas em várias áreas para melhorar a eficiência no nosso trabalho.”

 

FONTE: aen.pr.gov.br

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: Audiência pública sobre concessão de serviços de água e esgotos em Porto Alegre ocorre nesta quinta-feira

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: Governo do Rio lança plataforma sobre oferta de água, redução do risco de secas e prevenção contra inundações


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *