Notícias

Incêndios florestais no ocidente podem causar proliferação de algas tóxicas

Publicado em 23/10/2020 às 11:35:28

Dos muitos efeitos ambientais adversos causados pelos principais incêndios florestais, atualmente queimando em todo o oeste dos Estados Unidos, pelo menos um pode ser particularmente devastador para o manejo das águas de nascentes e, eventualmente, para as operações de tratamento de água potável.

 

incendio

 

Em particular, o aumento da temperatura da água e a disseminação de cinzas estão criando condições que promoverão a proliferação de algas prejudiciais. Em algumas partes do estado, isso agravará um problema já generalizado.

 

Com quase 404685,642 de ha queimados no Oregon, estado costeiro dos EUA, os incêndios estão longe de serem contidos e mudanças fundamentais nas bacias hidrográficas são inevitáveis, dizem as autoridades estaduais. Em particular, o aumento da temperatura da água e a disseminação de cinzas estão criando condições que promoverão a proliferação de algas prejudiciais. Em algumas partes do estado, isso agravará um problema já generalizado.

“Nossa teoria é que esse tipo de cinza é o que leva à alimentação da alga que cria uma cianotoxina, que é contra a qual temos lutado aqui nos últimos anos”, disse Peter Fernandez, diretor de obras públicas local, ao KLCC . “Portanto, prevemos que teremos problemas de turbidez na água durante o inverno e, provavelmente, mais florações significativas de algas nos próximos anos”.

 

 

LEIA TAMBÉM: Qualidade de Água da Amazônia é foco do primeiro laboratório da Uepa no PCT Guamá

 

Fernandez enfatizou que a água ainda é segura para as comunidades beberem, graças aos filtros de areia operados pela concessionária. Mas, além da introdução de cinzas, mais nutrientes e temperaturas mais altas da água também provavelmente levarão a mais proliferação de algas por algum tempo.

 

EUTROFIZAÇÃO

 

“Autoridades de todo o estado dizem que esperam que essa quantidade sem precedentes de fogo vá inevitavelmente mudar as bacias hidrográficas, que poderá levar a temperaturas mais altas da água e proliferação de algas prejudiciais no futuro”, de acordo com o OPB . “Existem expectativas gerais de como as bacias hidrográficas tendem a mudar após serem afetadas por um incêndio florestal, geralmente incluindo um resultado imediato de mais sedimentos e nutrientes nos cursos de água, água mais turva e possivelmente água corrente mais forte”.

À medida que os incêndios continuam a arder, é impossível dizer quão abrangentes serão os problemas de qualidade da água. Mas está claro que os serviços públicos terão que trabalhar com as autoridades de saúde estaduais e talvez até mesmo com agências federais para garantir que a água potável permaneça segura e que quaisquer questões relacionadas com a água sejam tratadas adequadamente.

 

Fonte: Water Online

 

Tradução e adaptação Renata Mafra
renata@webapp233877.ip-104-237-133-206.cloudezapp.io


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *