Notícias

Projeto de engenharia da ETA Cristalina/SC está 98% concluído

De acordo com o consórcio responsável, estação praticamente autônoma poderá vir a ser a mais moderna do país

Durante a tarde da quinta-feira, 21, o diretor-presidente do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Brusque, Luciano Camargo; acompanhado da equipe de engenharia da autarquia, se reuniu com representantes do Consórcio MPB/OSM/Inova Brasil, empresa responsável pelo projeto de engenharia da Estação de Tratamento de Água (ETA) do bairro Cristalina.

Assim como vem ocorrendo com outros fornecedores, o objetivo deste encontro foi cobrar celeridade na entrega do projeto final, que deve ser completamente concluído na primeira quinzena do mês de fevereiro. Segundo o que disse o diretor do consórcio, Tiago Perucchi, faltam aproximadamente 2% para que o contrato seja integralmente cumprido.

Conforme Perucchi, o projeto de engenharia fará com que a ETA Cristalina seja uma das, senão a mais moderna de todo o Brasil. Com foco na automação dos processos de tratamento e, também, no desperdício zero de água, a nova estrutura, após pronta, garantirá ao menos mais meio século de abastecimento para a cidade de Brusque.

“O projeto foi concebido desde a sua etapa de infraestrutura. Ele da parte de pavimentação, até todos os projetos de arquitetura, instalações e hidromecânicos”, completa Tiago. “É um nível de assertividade realmente muito grande”.


LEIA TAMBÉM: Tratamento de esgoto de Itajaí/SC monitora oxigênio em tempo real


Tecnologia BIM

Considerado o futuro da engenharia, a tecnologia BIM (que em inglês significa Building Information Modeling, Modelagem da Informação da Construção em bom português), diferente dos desenhos em 2D, chega para oferecer modelos 3D mais fáceis de assimilar e consideravelmente mais semelhantes ao produto final.

Apesar de não constar nenhuma cláusula contratual que obrigasse a empresa a desenhar a ETA em BIM, o consórcio vencedor optou por realizar o projeto com a tecnologia de vanguarda, garantindo maior eficácia na hora de tirar a obra do papel

“É possível mensurar até mesmo quantos parafusos nós teremos de usar. Temos um grande nível de visualização e, até mesmo, de simulação. A gente consegue agregar muita informação. Mas o BIM vai muito adiante, entrando na parte de planejamento. Ele extrai dados quantitativos precisos desta obra”, finaliza Tiago.

Para o diretor-presidente do Samae Brusque, Luciano Camargo, não restam dúvidas de que o consórcio tem totais condições de entregar, no prazo estipulado, o projeto de engenharia da ETA Cristalina.

“Nos reunimos mais por fazer Justiça a outras empresas, que também foram notificadas extrajudicialmente. Mas temos certeza que a empresa, pelo seu know how, nos entregará um grande e robusto projeto”.

Fonte: O Munícipio.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *