NOTÍCIAS

Poços de água correm o risco de secar nos EUA e no mundo todo

À medida que as perspectivas de seca para o oeste dos Estados Unidos se tornam cada vez mais sombrias , a atenção está se voltando, mais uma vez para as águas subterrâneas

aguas-subterraneas

Imagem ilustrativa

Literalmente, água armazenada no solo, que é a fonte de água doce mais difundida e confiável da Terra, mas não é ilimitada.

Os poços que as pessoas perfuram para acessar o lençol freático fornecem, não só, quase metade da água usada para a agricultura irrigada nos Estados Unidos, como também, água potável para mais de 100 milhões de americanos .

Infelizmente, o bombeamento generalizado está fazendo com que os níveis do lençol freático diminuam em algumas áreas, incluindo grande parte do vale de San Joaquin na Califórnia e as planícies altas do Kansas .

Um grupo de engenheiros e cientistas, especializados em recursos hídricos e análise realizaram, recentemente, um estudo, mapeando os locais e profundidades de poços, em 40 países ao redor do mundo e, descobriram que milhões de poços podem secar se os níveis de água subterrânea diminuírem apenas alguns metros.

Embora as soluções variem de um lugar para outro, acreditamos que o mais importante para proteger as águas subterrâneas é o gerenciamento sustentável, especialmente em países como os Estados Unidos que a utilizam em grande quantidade.

Uso da água subterrânea hoje

Os humanos cavaram poços em busca de água por milhares de anos. Os exemplos incluem poços de 7.400 anos na República Tcheca e Alemanha , poços de 8.000 anos no leste do Mediterrâneo e poços de 10.000 anos em Chipre . Hoje, os poços fornecem 40% da água usada para irrigação em todo o mundo e fornecem água potável a bilhões de pessoas.

A água subterrânea flui através de espaços minúsculos dentro dos sedimentos e sua base rochosa. Em alguns pontos, chamados de áreas de descarga, a água subterrânea sobe à superfície, movendo-se para lagos, rios e riachos. Em outros pontos, conhecidos como áreas de recarga, a água penetra profundamente no solo, seja por precipitação ou vazamento de rios, lagos e riachos.

O declínio da água subterrânea pode ter muitas consequências indesejáveis. As superfícies da terra afundam à medida que as camadas subterrâneas de argila são compactadas .

A intrusão de água do mar pode contaminar as reservas subterrâneas e torná-las salgadas demais para serem usadas, sem o devido tratamento. A água do rio pode vazar para aquíferos subterrâneos, deixando menos água disponível na superfície.

https://www.youtube.com/watch?v=_oiffKmc0dQ&t=3s

O esgotamento da água subterrânea também pode prejudicar os poços menos profundos, na medida em que o nível diminui, esses poços não conseguem alcançar o lençol freático e secam.

No entanto, até recentemente, pouco se sabia sobre como os poços globais são vulneráveis a secar devido ao declínio dos níveis de água subterrânea.

Não existe um banco de dados global de poços, portanto, ao longo de seis anos, foram compilados 134 bancos de dados exclusivos de construção de poços em 40 países diferentes.

No total, foram analisados quase 39 milhões de registros de construção de poços, incluindo a localização de cada poço, o motivo de sua construção e sua profundidade.

Os resultados mostram que os poços são vitais para a subsistência humana e, registrar as profundidades dos poços ajuda a ver a vulnerabilidade desses poços.


LEIA TAMBÉM: A IMPORTÂNCIA DE PRESERVAR AS ÁGUAS SUBTERRÂNEAS


Milhões de poços em risco

A análise levou a duas descobertas principais. Em primeiro lugar, até 20% dos poços em todo o mundo não se estendem por mais de 5 metros abaixo do lençol freático. Isso significa que esses poços secarão se o nível do lençol freático diminuir apenas alguns metros.

https://www.youtube.com/watch?v=TBXrBjk_5go

Em segundo lugar, foi descoberto que, em alguns lugares, onde os níveis de água subterrânea estão diminuindo, os poços mais novos não estão sendo perfurados tão profundamente, quanto os poços mais antigos, como por exemplo, no leste do Novo México-EUA , porque as camadas de rocha mais profundas são impermeáveis e contêm água salina, ou seja, os novos poços tem a mesma probabilidade de secar quanto os poços mais antigos nestas áreas.

Em estudos anteriores, foi estimado que cerca de 1 em cada 30 poços estavam secando no oeste dos Estados Unidos, e cerca de 1 em cada 5 em algumas áreas na porção sul do Vale Central da Califórnia .

As famílias já estão ficando sem água de poço no Vale Central e no sudeste do Arizona, assim como em diversos outros estados, como Maine , Illinois e Oregon .

O que fazer quando o poço acaba

Como as famílias podem se adaptar quando seu poço seca? Aqui estão cinco estratégias, todas com desvantagens.

– Cavar um poço novo e mais profundo. Esta é uma opção apenas se houver água doce subterrânea em profundidades mais profundas. Em muitos aquíferos, as águas subterrâneas mais profundas tendem a ser mais salinas do que as águas subterrâneas mais rasas , por isso a perfuração mais profunda não passa de uma solução provisória . E como os novos poços são caros, essa abordagem favorece os usuários de água subterrânea mais ricos e levanta questões de equidade.

– Vender o imóvel. Isso geralmente é considerado se a construção de um novo poço for inacessível. Perfurar um novo poço doméstico no sudoeste dos Estados Unidos pode custar dezenas de milhares de dólares . Mas vender uma propriedade que não tem acesso a um abastecimento de água confiável e conveniente pode ser um desafio.

– Desviar ou transportar água de fontes alternativas, como rios ou lagos próximos. Esta abordagem é viável apenas se os recursos hídricos superficiais ainda não estiverem reservados para outros usuários ou muito distantes. Mesmo que haja água de superfície próxima, tratar sua qualidade para torná-la segura para beber pode ser mais difícil do que tratar água de poço.

– Reduzir o uso de água para desacelerar ou interromper o declínio do nível do lençol freático. Isso pode significar mudar para culturas que exigem menos água ou adotar sistemas de irrigação que reduzam as perdas de água. Essas abordagens podem reduzir os lucros dos agricultores ou exigir investimentos iniciais em novas tecnologias.

– Limitar ou abandonar atividades que exijam muita água, como irrigação. Esta estratégia pode ser desafiadora se a terra irrigada fornecer maiores rendimentos agrícolas do que a terra não irrigada. Pesquisas recentes sugerem que algumas terras na região central dos Estados Unidos não são adequadas para a agricultura de “sequeiro” (técnica agrícola para cultivar terrenos onde a pluviosidade é diminuta) não irrigada.

As famílias e as comunidades podem tomar medidas proativas para evitar que os poços sequem.

Além disso, as Agências estaduais e locais podem distribuir licenças de águas subterrâneas de maneiras a estabilizar os níveis decrescentes dessas águas a longo prazo, ou priorizando certos usuários de água.

Ou ainda, aplicando políticas públicas destinadas a limitar o acesso às águas subterrâneas, embora possa ser difícil limitar o uso de um recurso tão essencial como a água, mas acredita-se que, na maioria dos casos, simplesmente perfurar um poço mais profundo não é um caminho sustentável a seguir.

Leia o artigo original, clique aqui.

Referência: The Conversation
Autores: Debra Perrone, professora assistente de estudos ambientais, Universidade da Califórnia em Santa Bárbara e Scott Jasechko , professor assistente de recursos hídricos, Universidade da Califórnia em Santa Bárbara
Adaptado para o Portal Tratamento de Água
Traduzido por Jaqueline Morinelli


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: DA ESTIAGEM À ABUNDÂNCIA: COMO A CONSTRUÇÃO DE POÇOS TROUXE MELHORIAS NO ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM CAMPO GRANDE/MS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: DESPERDÍCIO DE ÁGUA DA SABESP E ‘GATOS’ PODERIAM ABASTECER TODA SÃO PAULO