NOTÍCIAS

Petrobras espera produzir até 2030 cerca de 20.000 milhões de barris de petróleo com o auxílio de nova tecnologia

A Petrobras planeja produzir cerca de 20.000 milhões de barris de petróleo, com tecnologias que permitam evoluir o desempenho dos seus campos.

A Petrobras está investindo e aposta na tecnologia para expandir a eficiência de produção de barris de petróleo. A estimativa é de que sejam 20.000 milhões de barris até o começo da próxima década

Imagem ilustrativa

O intuito é incrementar o fator de recuperação dos reservatórios onde atua, horizonte com enormes reservas de petróleo que o Brasil possui em águas profundas do Oceano Atlântico, situadas abaixo de uma camada de sal de dois quilômetros de espessura, que pode transformar o país em um dos maiores exportadores do mundo de hidrocarbonetos.

Petrobras já produziu 23.000 milhões de barris de petróleo

Até então, em quase 70 anos de operação, a Petrobras já produziu cerca de 23.000 milhões de barris de petróleo equivalente, um padrão de medida que equivale à energia gerada pela queima de um barril de petróleo bruto.

A tecnologia da Petrobras, chamada de RES20, busca que esses reservatórios do pré-sal estejam melhor definidos e detalhados com o uso de inteligência artificial e aplicação de um profundo conhecimento técnico, de acordo com a petrolífera em um comunicado oficial.

Segundo o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Fernando Borges, a oportunidade de desenvolvimento tecnológico e os ativos de excelente qualidade do pré-sal, com a aplicação de sísmica de alta resolução, são impulsos para que os objetivos sejam atingidos.

Saiba como funciona a tecnologia na produção de barris de petróleo

De acordo com a empresa, tecnologia é a chave para alcançar metas do programa e, por isso, entre os projetos de transformação digital que o apoiam, está o uso da ciência de dados para que a procura de oportunidades de desenvolvimento de projetos seja facilitada, assim como a inteligência artificial usada na aceleração de processos.

Também se alinha a isso o processamento em nuvem, utilizado para melhorar os modelos de reservatórios digitais, e o uso da realidade aumentada, que tornará possível uma visualização das redes de drenagem dessas reservas. As tecnologias inovadoras também estão na gestão da produção de pós e pré-sal, nos métodos de bombeamento de petróleo com maior potência e na aplicação de sistemas avançados de recuperação.


 

LEIA TAMBÉM: PETROBRAS VAI PERFURAR NA MARGEM EQUATORIAL EM 2022 E ANUNCIA INVESTIMENTOS DE MAIS DE R$ 11 BILHÕES EM EXPLORAÇÃO NO ATIVO


 

De acordo com a Petrobras, o objetivo é ampliar, com eficiência, o fator de recuperação desses campos de custos e maximizar o valor dos ativos da empresa. Em 2020, 68,61% da produção brasileira de hidrocarbonetos vinha do pré-sal, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Em 2010, quando o pré-sal estava apenas começando a ser explorado de forma comercial, a produção brasileira nesse horizonte equivalia a 1,53% do total.

Petrobras investe R$ 10 milhões em tecnologia

Com um investimento de R$ 10 milhões, a empresa evoluiu com seu Centro de Operações Integradas. São mais de 50 monitores de TVs ao total, que acompanham os processos de escoamento de gás e óleo e produção de barris de petróleo na região da Bacia de Campos, em tempo real.

Através do Centro, existe a possibilidade acompanhar o dia todo, todos dias, os parâmetros de produção de 190 poços operados pela estatal. A tecnologia também acompanha os estoques e estabelece estimativas de produção e de escoamento de óleo, o que evita a parada temporária das plataformas.

Fonte: Click Petróleo e Gás


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: LABORATÓRIO DA USP INVESTIGA NOVAS TECNOLOGIAS PARA CAPTURA E UTILIZAÇÃO DE CO2

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: COM MAIS DE US$ 700 MI EM PARCERIAS NO CEARÁ, BID MIRA HUB DO HIDROGÊNIO VERDE