Notícias

MP apura irregularidade em estação de tratamento de esgoto de Joinville/SC

Moradores reclamam que a ETE pode causar mau cheiro e desvalorização dos terrenos no entorno

esgoto

O Ministério Público de Santa Catarina abriu um inquérito civil para apurar possíveis irregularidades no projeto da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Vila Nova, em Joinville.

O inquérito foi aberto após representação de duas associações do bairro: a Associação de Moradores do Bairro Vila Nova e a Associação de Moradores Alto da Rua XV de Novembro. Os moradores reclamam do lugar onde a ETE será instalada e têm medo de que haja mau cheiro e, consequentemente, a desvalorização dos imóveis no entorno.

No documento, o MP solicita ao Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA), à Prefeitura de Joinville e à Câmara de Vereadores de Joinville as cópias de documentos, como o licenciamento ambiental e o Estudo Ambiental Simplificado relacionados ao empreendimento. O órgão também quer saber se foram realizados estudos para verificar a existência de alternativa em relação ao lugar de construção da ETE.

Além disso, o MP também solicitou ao Centro de Apoio Operacional Técnico da Procuradoria-Geral de Justiça que verifique se são suficientes as medidas tomadas pela Companhia Águas de Joinville para evitar mau cheiro e poluição no que diz respeito à ETE.


LEIA TAMBÉM: Pandemia reduz poluição e Rio Tietê apresenta melhora, diz SOS Mata Atlântica


Águas de Joinville diz que ETE não deve exalar mau cheiro

Em nota, a Companhia Águas de Joinville informou que a ETE do Vila Nova funcionará pelo método de lodos ativados com aeração prolongada, que reduz os odores do tratamento.

Além disso, todas as estações elevatórias do bairro terão bomba reserva e gerador de energia elétrica, o que é importante, já que esses equipamentos evitam que o efluente fique parado e exale mau cheiro. Essas estações também devem contar com tampas de aço pesado e vedação de borracha.

A companhia também explica que o terreno onde a ETE será instalada foi cedido pela prefeitura e que vários estudos apontam que o local é ideal para a implantação da estação de tratamento, uma vez que está próximo de onde o esgoto está lançado — toda a rede já está instalada e é direcionada para o terreno. Por fim, a empresa também diz que todos os licenciamentos necessários foram realizados.

O investimento na ETE Vila Nova é de R$ 66,81 milhões — R$ 22,59 milhões já investidos e R$ 44,22 milhões em andamento.

Fonte: ND Mais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *