Notícias

Microsoft propõe plano de ação para repor mais água do que consome até 2030

Publicado em 08/12/2020 às 09:44:36

A Microsoft está lidando com o consumo de água de duas maneiras: reduzindo a intensidade do uso de água e repondo água nas regiões de escassez hídrica em que a empresa atua. Isso significa que até 2030 a Microsoft irá repor mais água do que consome

 

solo

 

A Microsoft, gigante de tecnologia, anunciou no início deste ano planos para se tornar “carbono zero” até 2030, no entanto a empresa não está olhando apenas para suas emissões. A Microsoft apresentou também outro plano que tem por objetivo repor mais água do que a empresa consome até 2030.

De acordo com a United Nations Water, atualmente mais de dois bilhões de pessoas não têm acesso à água potável no mundo, e as mudanças climáticas vêm intensificando essa realidade. A ONU estima que uma em cada quatro pessoas poderá ser afetada pela escassez de água doce até 2050. De acordo com o Banco Mundial, esta redução de água doce e o aumento da demanda poderia reduzir a disponibilidade de água nas cidades em mais de 66% até 2050.

Para abastecer os mananciais, o plano proposto inclui ações como investimento na restauração de áreas úmidas e remoção de superfícies impermeáveis, ​​como asfalto, por exemplo. A Microsoft se concentrará em bacias hidrográficas altamente escassas perto de suas operações.


LEIA TAMBÉM: BRASIL TEM POTENCIAL PARA SER LÍDER MUNDIAL DA BIOECONOMIA


Redução do consumo de água

Reduzir o consumo de água também será uma das ações. Em Vale do Silício – EUA, um novo campus da Microsoft irá utilizar 100% da água não potável de fontes de reúso. Isso poderá economizar até 4,3 milhões de galões de água potável por ano. Em outros campus, a empresa também usará água de reúso para paisagismo, encanamento e em torres de resfriamento.

A Microsoft pretende usar suas tecnologias para levar uma melhor percepção à população sobre o consumo de água. Além disso, a empresa planeja também fazer parceria com ONGs para garantir que as comunidades carentes também tenham acesso a água potável.

Grandes empresas de tecnologia como Microsoft e Google estabeleceram metas elevadas para a redução de emissões, no entanto, esse foco dedicado no consumo de água é uma tendência mais recente. Em julho, como parte de seu primeiro relatório de sustentabilidade, o Facebook disse que também está tentando melhorar o uso de água. Planeja usar menos água para resfriar seus data centers e restaurar cerca de 206.000 m3 de água anualmente. À medida que as empresas se aproximam das baixas emissões de carbono, talvez, mais se concentrem na água.

Fonte: Engadget

Traduzido por Renata Mafra – Produtora de Conteúdo

renata@webapp233877.ip-104-237-133-206.cloudezapp.io


ÚLTIMAS NOTÍCIAS: SOLUÇÕES DE BAIXO CUSTO PARA TRATAMENTO DE ÁGUA DE REÚSO SÃO APRESENTADAS POR GRUPO DA UNESP EM LIVRO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: NOVOS REATORES AMPLIARÃO CAPACIDADE DE TRATAMENTO DE ESGOTO EM CAMPO GRANDE/MS


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *