Notícias

Esgoto continua sendo lançado sem tratamento na Praia do Lagomar/RJ

Publicado em 09/10/2018 às 14:36:50
Categoria(s): Tratamento de Esgoto,
Tags: esgoto, rj, Tratamento,

Moradores voltaram a denunciar o crime ambiental. Situação tem contribuído com a degradação do local

praia-lagimar-esgoto

As conhecidas “línguas-negras” na areia da praia fazem parte da rotina dos moradores no Lagomar

 

A emissão de efluentes sem tratamento continua contribuindo com a poluição na Praia do Lagomar. Na última semana, a nossa equipe de reportagem esteve no bairro conversando com a população sobre os problemas de infraestrutura e o saneamento básico foi um dos pontos abordados e que precisam de uma grande atenção do poder público.

Segundo o presidente da Associação de Moradores, Sr. Marinho, apesar de boa parte do Lagomar ter sido contemplado com a rede de coleta de esgoto durante as obras de urbanização, ela até hoje não teria sido ligada à ETE do Engenho da Praia.

Com isso, grande parte dos dejetos estaria sendo lançada na praia. “O Esgoto no Lagomar é uma vergonha. A Estação de tratamento está pronta mas até hoje não ligaram a rede daqui com ela. A maioria dos moradores ainda depende dos caminhões suga-fossa, que não conseguem atender a demanda da população, que é de cerca de 40 mil pessoas, ou seja, as caixas transbordam”, conta ele ressaltando que isso leva a outro problema ainda maior.

“Alguns moradores ligaram o esgoto na rede pluvial, de forma clandestina, e o esgoto vai todo para a areia da praia, poluindo uma das nossas poucas opções de lazer aqui”, lamenta.

Esgoto na areia

Quem sofre mais com esse crime ambiental são os moradores e comerciantes que vivem próximo a praia. “O fedor é tanto! Já não tinha praia boa, agora então está pior. A Lagoa dos Patos é um exemplo. Invadiram e o esgoto dela vai todo para a areia”, denuncia o líder comunitário.

Durante a nossa visita foram detectados quatro pontos de despejo de esgoto na praia: altura da W16 (Lagoa dos Patos), W22, W24 e W26. O morador Gedeon, que vive há quatro anos no local, relata os transtornos provocados por conta disso.

“Isso acontece direto, todos os dias. Eu moro e tenho comércio aqui e tem dias que fica insuportável o mau cheiro. É inadmissível em pleno século 21 isso acontecer. O poder público não está nem aí, ninguém toma uma providência. É uma falta de vergonha”, reclama.

Não é de surpreender que nos últimos anos a praia tem apresentado resultados nada satisfatórios nos exames de balneabilidade realizados pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA). O Lagomar ficou impróprio para o banho várias vezes nos últimos meses.

Vale ressaltar que a ligação clandestina de esgoto é considerada um crime ambiental e o responsável pode pagar uma multa que, de acordo com a Lei nº 027/2001, pode variar dependendo da gravidade. A nossa equipe entrou em contato com a prefeitura, que informou que a questão foi encaminhada à secretaria Adjunta de Saneamento.

praia-lagimar-esgoto

Ela ressaltou que o Lagomar possui sistema de esgotamento sanitário em operação. A rede tipo separador absoluto existente, coleta e encaminha para a Estação de Tratamento de Esgotos, denominada ETE Lagomar, que se encontra fisicamente instalada no bairro Engenho da Praia.

A ETE Lagomar encontra-se em funcionamento e operada pelo poder público municipal, promovendo o tratamento dos esgotos sanitários provenientes do bairro Lagomar. O poder público municipal, junto com os demais órgãos competentes, tem atuado no sentido de manter a operacionalidade do sistema, com ações complementares sendo elas: manutenção das estações elevatórias existentes, desobstrução, ligações domiciliares e identificação de ligações em desconformidade com as determinações legais que causam as referidas línguas-negras.

Ela esclarece que a Estação de Tratamento de Esgoto, denominada ETE Engenho da Praia, também localizada fisicamente no bairro Engenho da Praia, não faz parte do sistema de esgotamento sanitário do bairro Lagomar.

Fonte: O Debate ON.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *