NOTÍCIAS

Empresa catarinense cria equipamento para tratar água em casas e indústrias

Mega Clorador, da Fornari, é acoplado à caixa d’água e só exige reposição de pastilhas de cloro; objetivo é atender áreas sem acesso a saneamento básico

471

SÃO PAULO – A Fornari Indústria, sediada em Concórdia (SC), desenvolveu o Mega Clorador, equipamento criado inicialmente para o tratamento de água em áreas rurais e cidades sem acesso a estações de tratamento ou saneamento básico. Agora, porém, a empresa observou uma grande demanda pelo produto mesmo em grandes cidades que dispõem de redes de água e esgoto.

O mecanismo da Fornari serve para tratar e manter a água dessa forma com baixo custo, em residências e indústrias. O processo é feito por meio de um equipamento plástico que libera gradativamente pastilhas de cloro. O aparelho pode ser colocado dentro da caixa d’água e garante que a água seja potável.

Com preço unitário de R$ 250, o mecanismo pode ser utilizado sem prazo de validade, já que não estraga – basta reabastecer o insumo. “Ele é de plástico e fica na caixa [d’água], então é só repor o cloro”, explica Luciene Fornari, fundadora e diretora da empresa.

O Mega Clorador pode ser usado para qualquer tipo de cloro. O prazo para reabastecer o insumo pode variar, desde a cada seis meses, se for para uso familiar, até quinzenalmente, para uma pequena indústria do agronegócio. O aparelho é o mesmo tanto para uso industrial como para residências.

Inicialmente a ideia era ter como clientes apenas o público do agronegócio, especialmente os pequenos agricultores. Contudo, a companhia já tem clientes como o conglomerado alimentício BRF e a Aurora Alimentos.

A Fornari foi uma das empresas selecionadas para o programa Braskem Labs, promovido pela petroquímica para apoiar projetos inovadores. Durante os meses de mentoria, o Mega Clorador passou a atuar com um novo foco: o mercado urbano. Agora, a empresa pretende comercializar seus produtos para residências de áreas onde o saneamento básico é precário ou inexistente.

“Antes de qualquer coisa o Mega Clorador é uma ferramenta social, pois atua de forma eficiente e barata para uma população que está desassistida”, diz Luciene. A fabricante já atua para internacionalizar o negócio. Para levar o produto para países da África, a diretora diz estar tomando cuidado para escolher um parceiro confiável.

Segundo ela, um pedido de 3 mil equipamentos foi cancelado porque o empresário pretendia repassar o produto por um preço muito mais alto que o praticado, ou seja, a população mais carente não teria acesso a ele. No Brasil já são 30 mil peças instaladas, mas ainda com foco principalmente nas agroindústrias.

Raphael Ferreira

Fonte: DCI