NOTÍCIAS

DAE de Americana/SP inicia reforma no sistema de abastecimento de água

Investimento de aproximadamente R$ 2,5 mi para reforma do sistema de decantação das ETAs 1 e 2 foi autorizado em novembro do ano passado

abastecimento

O DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Americana iniciou nesta quarta-feira (23) intervenções de melhorias nas Estações de Tratamento de Água (ETA) 1 e 2. O investimento de, aproximadamente, R$ 2,5 milhões para a reforma do sistema de decantação das duas unidades foi autorizado no dia 6 de novembro de 2018 pelo prefeito Omar Najar.

Previsto para ser executado em seis meses, o trabalho é fundamental para garantir a total recuperação dos equipamentos e melhorar a eficiência no processo de tratamento de água. A ETA 1 existe desde o final da década de 50 e os equipamentos mais novos datam do início da década de 70. Agora, irão passar pela primeira grande reforma.

O diretor geral do DAE, Carlos Cesar Gimenez Zappia, explicou que, após a conclusão dos trabalhos, será possível melhorar o processo de clarificação do tratamento de água, aumentar a capacidade e a distribuição.

“Nesta primeira etapa, foi desligado o decantador 1 da ETA 1 para o início dos trabalhos de esvaziamento, desmontagem da estrutura antiga, manutenção da parte estrutural, retirada das calhas e impermeabilização, fase que irá durar 30 dias, aproximadamente. Com a recuperação dos decantadores, todo o processo de tratamento ficará mais eficiente, resultando na melhoria da distribuição de água, aumentando a quantidade de água servida à população. De 900 litros de água tratada por segundo passará para 980 a 1 mil litros por segundo”, informou.

obras

Processo de limpeza

O trabalho que será executado nas ETAs envolve a troca de quatro conjuntos de decantadores e floculação, responsáveis pelo processo de limpeza das impurezas da água.

“Serão executadas obras de construção civil, troca de estruturas de madeira, metálica e de fibra, além da substituição dos módulos e das calhas dos decantadores. Será promovida a modernização e aperfeiçoamento das instalações físicas para a introdução de automação dos procedimentos operacionais”, explicou o chefe da Divisão de Tratamento de Água do DAE, Aparecido Roberval de Lima.

Durante o trabalho nas ETAs, o processo de abastecimento não deverá ser prejudicado, mas haverá uma redução entre 15% a 20% no volume de água tratada, devido à paralisação de uma parte do tratamento.

O fato não significa, necessariamente, que haverá falta de abastecimento, uma vez que há também nos próximos dias uma redução na média de consumo, em função da volta às aulas e de passar o período mais crítico de calor. O DAE reforça sempre a necessidade de colaboração da população para que faça o uso racional da água, não lavando calçadas, carros e evitando o desperdício.

Fonte: Liberal