NOTÍCIAS

Configuração correta, desempenho garantido

mizumo-imagem-3 mizumo-imagem-4

A parametrização adequada dos projetos de Estações de Tratamento de Esgoto é tão importante como a qualificação da empresa fornecedora da solução adequada a cada empreendimento e necessidade.

Uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) bem dimensionada traz incontáveis benefícios para as pessoas e o meio ambiente. Porém, na hora de adquiri-la, é necessário considerar diversos critérios que a tornam individualizada para cada empreendimento. A Mizumo – referência nacional em soluções para tratar o esgoto sanitário e que integra o Grupo Jacto, com atuação em diversos setores industriais – orienta sobre algumas condições essenciais para se ter sucesso na compra do sistema.

De acordo com a Mizumo, entre os aspectos a serem avaliados na concepção de um projeto estão o tipo de empreendimento no qual a solução será instalada; o tipo de efluente gerado; e outras características de implantação do sistema, como área disponível, disposição do efluente tratado (reúso ou retorno ao meio ambiente), posicionamento do sistema e a legislação local que determina esses parâmetros de lançamento.

A empresa informa, ainda, que o contratante deve observar se os parâmetros de saída do sistema de tratamento atendem às legislações e diretrizes vigentes e verificar a responsabilidade técnica da empresa fornecedora quanto ao equipamento que está sendo ofertado no projeto, pois o tratamento inadequado do efluente pode resultar na contaminação do corpo receptor, considerado crime ambiental. Além dos critérios apontados, as estações que trazem como opção o reúso para fins não potáveis exigirão a adequação aos parâmetros recomendados, para que a água possa ser reaproveitada.

“O interessado em comprar um sistema de tratamento de esgoto não deve se basear somente no preço. A concepção de uma ETE engloba toda a complexidade para a elaboração do projeto, que varia conforme cada empreendimento, tornando-o único. A sondagem, fase em que deve ser feito um levantamento completo para entender as características que suportarão a especificação do projeto da ETE, permitirá a identificação das reais necessidades do cliente e as especificidades legais e normativas”, observa Adriano Gagliardi Colabono, supervisor comercial da Mizumo. Segundo ele, a demanda atual e a perspectiva futura de tratamento são fundamentais para o correto dimensionamento da ETE.

Instalação, operação e manutenção
A atenção com a instalação do sistema é fundamental para o bom funcionamento da ETE. As obras de infraestrutura, a serem executadas pelo cliente, devem estar em conformidade com o dimensionamento e orientações do projeto e incluem, entre outros, a laje em concreto armado para acomodação dos reatores; rede de alimentação de esgoto doméstico – que levará o esgoto até a estação de tratamento – e de efluente tratado – para descarte de efluente no corpo receptor (rio, vala, sumidouro, reúso etc.); e casa de máquinas com energia definitiva.

Além disso, é importante verificar também se o fornecedor possui equipe técnica própria para a instalação e manutenção de seus sistemas com profissionais habilitados para realizar esses serviços. “A Mizumo conta com um corpo técnico próprio que possui todo ferramental e os treinamentos necessários para a execução dessa atividade, seguindo as normas reguladoras (NRs) – NR 10 (Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade); NR 33 (Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados); e NR 35 (Trabalho em Altura), além de outras normas especificas exigidas pelos clientes”, ressalta Pedro Marcelo Costa, coordenador de serviços da Mizumo.

No caso de estações de tratamento de esgoto biológicas, como as da Mizumo, é primordial que o cliente siga a rotina preestabelecida e faça as manutenções periódicas, em observância às recomendações técnicas solicitadas e destacadas pelo fornecedor. Os projetos da marca, por exemplo, não necessitam de operadores de alta qualificação técnica e em tempo integral para o seu funcionamento. Mas, é importante manter um colaborador treinado, que saiba identificar alguns sinais que possam comprometer o desempenho da ETE.

“Como empresa referência nesse setor, a Mizumo prepara esse profissional com treinamentos operacionais para detectar possíveis problemas na ETE, tais como indicativos de parada do sistema nos painéis de controle, que sinalizam qualquer alteração no fluxo normal do tratamento, se o gradeamento está obstruído ou se a caixa de gordura está saturada. São observações que contribuem para o trabalho de manutenção”, comenta Costa.

Experiência confirmada
Somente uma empresa experiente, com mais de 1700 instalações espalhadas pelo país, pode realizar a criteriosa avaliação exigida no que diz respeito à especificação e instalação de um sistema adequado as reais necessidades do cliente. O supervisor comercial da Mizumo ressalta que a análise do parque instalado da companhia evidencia seu know-how e sua credibilidade no mercado. “Uma ETE que tenha seu desempenho garantido e que atenda as leis e à fiscalização dos órgãos ambientais proporciona tranquilidade ao cliente e se traduz em garantia de performance que a empresa fornecedora oferece”, completa Colabono.

A Mizumo conta com uma estrutura de engenharia inteligente e diferenciada, conhecida como S.I.M. (Sistema Integrado Mizumo), que integra as especificidades do empreendimento com as expectativas atuais e futuras dos clientes. Cada solução é exclusiva e uma equipe de profissionais atua desde o estudo de aplicabilidade do projeto até os serviços de manutenção do sistema. “Nossa equipe é preparada para certificar-se de pontos extremamente importantes para a boa especificação da ETE, seja para dez moradores ou milhares de usuários”, finaliza.