Notícias

Indústria propõe reduzir captação de água do São Francisco

Publicado em 30/06/2017 às 09:00:58

A proposta de reduzir a captação de água está em carta encaminhada nesta semana pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) à Agência Nacional de Águas (ANA)

 

captacao-de-agua-0617

 

O setor industrial contribuirá para redução dos efeitos da severa estiagem que atinge a Bacia do Rio São Francisco. Em proposta encaminhada à Agência Nacional das Águas (ANA), o setor industrial instalado na região se compromete a reduzir em 14% as captações do São Francisco em relação ao volume captado em maio. As reduções de captação hídrica a serem feitas por cada indústria serão analisadas pela ANA.

Se aceita, a proposta feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), vai diminuir o impacto do racionamento de água determinado pela ANA para a região, que estabelece o corte na captação de água uma vez por semana, durante 24 horas ininterruptas. O compromisso de reduzir a captação de água foi assumido em carta enviada pela CNI à ANA. A proposta da indústria foi construída em parceria com federações de indústrias de Goiás, Minas Gerais, Bahia e Pernambuco, que integram a Bacia do São Francisco, e representantes do setor mineral.

Na avaliação da indústria, a determinação da ANA trará severos prejuízos socioeconômicos à região. Esse tipo de interrupção na captação da água compromete o processo operacional da indústria. Em alguns segmentos, como os de mineração e de alimentos, paralisará a linha de produção em dois a três dias, em média, o que pode gerar perdas de até um terço da produção.

“O impacto de tais medidas reverbera em toda cadeia de fornecedores e clientes, gerando efeitos negativos de ordem econômica, como perdas no recolhimento de tributos nos municípios, estados e União, e repercussões sociais nos níveis de emprego e renda na região”, destaca a CNI na carta.

Atualmente, são 183 indústrias instaladas na região da Bacia do São Francisco que possuem outorga para o uso de água.

Foto: Portal Brasil

Fonte: CNI


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *