BIBLIOTECA

Reuso de água no contexto da agricultura familiar do semiárido brasileiro: uma revisão bibliográfica

Resumo

A água é um recurso natural muito valioso e essencial para a sobrevivência dos seres vivos e infelizmente o uso inadequado e desperdício é algo que ocorre frequentemente. A reutilização da água é uma alternativa sustentável para suprir parte do desperdício e a questão da escassez hídrica, podendo ser utilizada para fins agrícola. O Sistema Bioágua familiar e o Sistema desenvolvido pelo INSA e PATAC, consistem em uma tecnologia social desenvolvida e disponibilizada para fins de reuso de efluentes domésticos. Objetivou-se com esse trabalho realizar uma revisão bibliográfica sobre o reuso de água na agricultura da região Semiárida Brasileira nos últimos 10 anos. Foi utilizada a pesquisa exploratória com caráter bibliográfico a qual se baseia no levantamento de dados publicados por diversos autores e instituições. Para fundamentar o estudo buscou-se embasamento teórico em artigos científicos, periódicos, teses e monografias, provenientes das bases de dados Google Acadêmico, Portal Periódico CAPES e Scientific Electronic Library Online (Scielo). A pesquisa atestou que a prática de reuso de água gera benefícios para a sociedade e para o meio ambiente, como a redução de gastos com adubação mineral nas culturas, aumento da diversidade de cultivo e qualidade alimentar.

Introdução

A água é um recurso natural muito valioso e essencial para a sobrevivência dos seres vivos e infelizmente o uso inadequado e desperdício é algo que ocorre frequentemente.

Além das questões relacionadas ao uso inadequado e desperdício da água, algumas regiões ainda sofrem com a escassez hídrica. Segundo a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), as regiões que mais sofrem com isso são as de clima semiárido, que no Brasil compreende parte considerável do Nordeste e do norte de Minas Gerais.

O Brasil está entre os países com maior área irrigada do planeta (ANA, Governo Federal) e o Semiárido é uma das regiões com bastante potencial na agricultura irrigada, inclusive voltada para a agricultura familiar.

Grande parte da população rural pratica atividades relacionadas à agricultura de sequeiro para seu sustento, baseada nos recursos naturais disponíveis em suas propriedades ou ao redor delas. A forte dependência dessa prática perante a disponibilidade de chuvas, juntamente às adversidades climáticas existentes no Semiárido, gera altas degradação ambiental e vulnerabilidade socioeconômica (TAVARES et al., 2019)

A reutilização da água é uma alternativa sustentável para suprir parte do desperdício e a questão da escassez hídrica, podendo ser utilizada para fins agrícola. O reuso de água para irrigação é uma prática muito viável, que vários países como, China, Espanha, Israel, Portugal e Estados Unidos já utilizam em diferentes espécies de plantações. (HENDGES; ANTES; TONES, 2018).

Dentre algumas técnicas de reuso de água encontra-se o sistema Bioágua e o sistema de tratamento de esgoto para reuso agrícola desenvolvido pelo Instituto Nacional do Semiárido (INSA), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em parceria com a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e o Programa de Aplicação de Tecnologias Apropriadas (PATAC).

A água cinza é captada, filtrada, armazenada e bombeada para a futura reutilização, sendo uma opção para produção de alimentos e diminuição da poluição ambiental nos quintais produtivos e propriedades das famílias agricultoras no Semiárido Nordestino Brasileiro. As águas cinzas são águas resultantes de lavagem de roupas, banhos, louças, entre outros, água oriunda do uso doméstico. São águas menos poluídas e mais fáceis de serem tratadas.

Assim, objetivou-se com esse trabalho realizar uma revisão de bibliográfica sobre o reuso de água na agricultura da região Semiárida Brasileira nos últimos 10 anos.

Autora: Maria Therezza Freitas Coelho Queiroz.

leia-integra