BIBLIOTECA

Análise da qualidade da água da Lagoa Mirim através do IQA e de métodos estatísticos

Resumo

Ao longo dos anos tem-se evidenciado um aumento preocupante na degradação dos recursos hídricos em todo o mundo. Nesse cenário, criado nos EUA pela NSF, surge o IQA, como um dos métodos utilizados para o monitoramento da qualidade hídrica, utilizando variáveis que refletem as alterações ocorridas na região da bacia hidrográfica, sejam essas alterações naturais ou antrópicas. Outros métodos que podem ser utilizados para o monitoramento hídrico são os estatísticos, capazes de fornecer interpretações simples a partir da análise de dados complexos. O presente trabalho buscou, então, analisar a qualidade hídrica da Lagoa Mirim através do cálculo do IQA e de métodos estatísticos, tais como a análise de variância e análise de correlação. Para isso, foram analisados 9 parâmetros referentes a amostras coletadas em 7 pontos de monitoramento nos anos de 2015, 2016 e 2017. Os resultados obtidos mostraram a correlação entre os parâmetros de monitoramento, bem como a correlação destes parâmetros com o IQA, mostrando a relevância destes para a qualidade das águas da Lagoa Mirim. Quanto ao IQA, o recurso hídrico estudado se enquadrou, de forma geral, dentro da faixa do aceitável. Ao analisar as variações dos parâmetros e do IQA considerando como fator os meses e os anos monitorados, pode-se concluir que essas variações ocorrem de forma significativa entre esses fatores de observação. Essa conclusão pode ser corroborada pelo fato de que existem muitos fatores climáticos que podem influenciar a qualidade das águas, bem como fatores relativos a atividades agrícolas no entorno da Lagoa Mirim que também causam impactos sobre esse corpo hídrico.

Autores: Marlon Heitor Kunst Valentini; Gabriel Borges dos Santos; Larissa Aldrighi da Silva; Larissa Longaray Machado; Denise dos Santos Vieira; Beatriz Müller Vieira; Rubia Flores Romani; Diuliana Leandro; Willian Cézar Nadaleti e Bruno Müller Vieira.

leia-integra