BIBLIOTECA

Proposição de mecanismo de seguro contra escassez de água e integração ao processo de outorga de uso de água

Resumo: A reação de entidades e a administração pública pós eventos hidrológicos extremos (ação corretiva) além de menos efetiva, tem o potencial de a longo prazo enfraquecer a economia local. Com uma estratégia preventiva baseada em estudos e planejamento é possível gerenciar o risco de eventos hidrológicos extremos e conviver com a ameaça de forma menos impactante. Este estudo aborda a instituição de seguros contra escassez de água como ferramenta de adaptação ao risco, assim como de melhoria da gestão do recurso hídrico. A partir de projeções climáticas e a aplicação de modelos hidrológicos, aplica-se um modelo de seguros desenvolvido no Departamento de Hidráulica e Saneamento da Escola de Engenharia de São Carlos, que tem como produtos o prêmio ótimo para cobrir os prejuízos esperados, o coeficiente de solvência e o índice de sinistralidade, que indicam o desempenho do fundo de seguros. Com o modelo é possível buscar o máximo outorgável que resulta num prejuízo suportável pela população, auxiliando a tomada de decisão pela outorga.

Autores: Guilherme Samprogna Mohor; Diego Alejandro Guzman Arias; Altair Rosa; Maria Clara Fava e Eduardo Mario Mendiondo.

Leia o estudo completo:Proposição de mecanismo de seguro contra escassez de água e integração ao processo de outorga de uso de água