BIBLIOTECA

Avaliação conceitual dos custos de implantação e operação para plantas de dessalinização em diversas escalas

Resumo

A osmose reversa para a dessalinização de água do mar vem sendo utilizada em diversos países ao redor do mundo, com milhares de plantas em operação. A operação de uma planta de osmose inversa implica na utilização de diversas etapas como captação, filtração em peneiras, coagulação, floculação, filtração em membranas de micro ou ultrafiltração, filtração em cartuchos, tratamento e neutralização e descarte de correntes de produtos de limpeza, além do descarte de corrente concentrada em sais dissolvidos. Este estudo simulou a viabilidade técnica econômica da implantação de uma estação de tratamento de água pela tecnologia de dessalinização com vazões variadas entre 500 e 5.000 L/s (1.800 e 18.000 m³/h) com fins de abastecimento urbano. São apresentados os custos de capital (CAPEX) e custos de operação (OPEX), assim como o custo por metro cúbico produzido de água com base no custo de operação. Neste estudo foram adotadas várias premissas que nortearam a composição dos custos, sendo as mais importantes a cotação do dólar em R$ 3,50 Reais e o preço da energia elétrica em 0,55 R$/kWh.

Introdução

Muitas estações de tratamento de água brasileiras encontram-se ou trabalhando acima de sua capacidade ou produzindo água com qualidade insatisfatória. Procurando suprir a demanda sempre crescente de água, mantendo sua qualidade, defronta-se com a escassez de recursos. A partir de tal constatação, faz-se necessário estudar as inúmeras outras possibilidades de se obter água em quantidade mantendo a qualidade e custos baixos.

Autores: André Lermontov e Rodrigo Alves dos Santos Pereira.