BIBLIOTECA

Implantação de sistema de conservação e reuso de água em terminal portuário

Resumo

O Terminal de Contêineres Salvador (TECON), dentre diversas atividades realizadas no empreendimento, a água é um insumo de grande importância haja vista o volume mensal médio demandado pela TECON, atingindo o valor de 1.627 m³, ou seja, 1.627.000 (um milhão e seiscentos e vinte sete mil) litros de água potável por mês. O projeto de conservação e reuso de água do Tecon Salvador contou com a instalação de hidrômetros individualizados por edificação e pontos de consumo, implantação de sistema de monitoramento remoto, controle de demanda pelo gerenciamento das pressões no sistema hidráulico, captação e tratamento de água de chuva com reaproveitamento em fins potáveis, tratamento de águas cinza para reuso em descargas e tratamento de efluente oleoso para reuso em lavagens de máquinas, pisos, veículos, peças e etc. A justificativa para o projeto foi o alto custo com consumo de água, uma possível escassez e uma melhor utilização do recurso de forma sustentável. Como objetivos, reduzir a extração de água nos mananciais devido ao aproveitamento de uma fonte alternativa de água; reduzir a emissão de água pluvial na rede pública de drenagem através da reutilização da água de chuva; e reduzir a emissão de esgoto sanitário através da reutilização de água cinza. Com a implantação do projeto, houve uma redução de mais de 50% no consumo de água, onde o consumo mensal caiu para 688 m³, trazendo uma economia de 939 m³ por mês e 11.268 m³ no ano.

Introdução

A relação estabelecida entre as atividades portuárias e as questões ambientais são complexas, já que envolve toda uma gama de estruturas econômicas, sociais e ambientais. Tais estruturas caminham juntas, tendo nas atividades portuárias o condão da alavanca do sistema econômico e de escoamento da produção.

Assim, a atividade portuária é importante para o desenvolvimento da sociedade e, para isso, deve seguir as regras do desenvolvimento sustentável preconizado pelas políticas ambientais. Para desenvolver tal tarefa, faz-se necessária a criação de dispositivos legais capazes de consolidar um desenvolvimento econômico aliado a uma gestão ambiental.

O Terminal de Contêineres Salvador, ocupa uma área 118 mil m² dentre diversas atividades realizadas no empreendimento, a água é um insumo de grande importância haja visto o volume mensal médio demandado pelo TECON, atingindo o valor de 1.627 m³, ou seja 1.627.000 (um milhão e seiscentos e vinte sete mil) litros de água potável por mês.

Com o passar dos anos a pressão sobre os recursos hídricos tornou-se um dos principais temas de discussão da nossa sociedade. O volume de água necessário para atender as necessidades domésticas e industriais é cada vez maior, e dessa forma, as fontes de abastecimento de muitos locais vão se aproximando do limite de capitação. Um estudo realizado pela Organização Mundial da Saúde, em 1995, 31 países foram considerados em condições de estresse hídrico, ou de escassez de água, sendo que esse número tende a aumentar para 48 e 54 países, nos anos de 2025 e 2050, respectivamente, tornando-se necessário a adoção de tecnologias para redução do consumo de água (WHO, 1995), como por exemplo, o reuso de esgoto sanitário e de água pluvial.

O reuso de águas cinza provenientes do uso de lavatórios, chuveiros, banheiras, pias de cozinha e etc, para fins não potáveis, representa uma das principais alternativas na busca pela redução do consumo de água, uma vez que esse efluente possui menores concentrações de poluentes, e, no entanto, representa grande parte do volume de esgoto doméstico, representando de 50% a 80% do total gerado em residências (GILBOA e FRIEDLER, 2008).

Em relação às características qualitativas, a água cinza varia de acordo com a localidade e nível de ocupação da residência, faixa etária, estilo de vida, classe social e costumes dos moradores e com o tipo de fonte de água cinza que está sendo utilizado (lavatório, chuveiro, máquina de lavar, etc.), além da qualidade da água de abastecimento e o tipo de rede de distribuição. Os sistemas de reuso de águas cinza são indicados para utilização local, través da instalação e unidades de tratamento em residência e/ou em edifícios residenciais e comerciais. Assim, o efluente tratado pode ser utilizado em atividades do próprio local, como lavagem de áreas externas, irrigação de jardins e descargas sanitárias, recarga de aquiferos, etc.

De acordo com Maimon et al (2010), o reuso desse tipo de efluente pode ter papel relevante na economia de água potável em algumas regiões. Ademais o reuso aplicado para fins não potáveis vai de encontro às premissas de sustentabilidade e ao conceito de conservação de água, visto que vários estudos relatam sobre a importância do reuso de água cinza.

O reuso de efluentes oleosos também é uma alternativa para redução do consumo de água, além de reduzir também a quantidade de resíduo classe I, líquido descartado.

Nos últimos anos, considerável atenção tem sido dada para a descarga de efluentes oleosos e seu impacto no meio ambiente. A poluição da água por óleo é especialmente nociva à vida aquática, porque diminui a penetração de luz e perturba o mecanismo de transferência de oxigênio. Consequentemente, remover óleo de efluentes é um importante aspecto no controle de poluição de várias indústrias (SRIJAROONRAT et al., 1999).

Outra alternativa na busca pela redução do consumo de água é o reuso de águas pluviais. Por se tratar de uma solução atrativa para o problema da escassez, a água pluvial tem sido investigada principalmente em relação à sua qualidade. O conhecimento das características qualitativas da água a chuva é importante para definição dos usos, bem como a necessidade e o tipo de tratamento a ser adotado para torná-la própria a determinadas aplicações. Além da qualidade da água devese considerar a disponibilidade de chuvas na região, importante para avaliar a viabilidade de seu aproveitamento bem como a eficiência do sistema de captação (HAGEMANN, 2009).

O sistema de aproveitamento da água da chuva é considerado um sistema descentralizado de suprimento de água, cujo objetivo é de conservar os recursos hídricos, reduzindo o consumo de água potável do sistema convencional de abastecimento (KOENIG, 2003). Ressalta-se que apesar o investimento inicial, a redução das tarifas de água e esgoto proporcionadas pelo reaproveitamento de água pluvial compensam ao longo prazo, pois a economia equivalente é significativa.

Na contextualização, percebe-se que o reuso de água pode propiciar uma economia significativa de água e de recursos financeiros, desde que respeitados os diversos fatores operacionais e sociais relativos a cada região se tornando uma prática bastante atrativa, apresentando relação custo benefício satisfatória, sem oferecer risco à saúde dos usuários.

Visando reduzir o consumo de água oriundo da concessionária, e consequentemente, reduzir a extração de água nos mananciais devido ao aproveitamento de uma fonte alternativa de água de boa qualidade; reduzir a emissão de água pluvial na rede pública de drenagem através da reutilização da água de chuva; e reduzir a emissão de esgoto sanitário através da reutilização de água cinza, justifica-se o presente projeto de conservação e reuso de águas que se deu através da instalação de hidrômetros individualizados por edificação e pontos de consumo, implantação de sistema de monitoramento remoto e online de todo o sistema hidráulico, controle de demanda pelo gerenciamento das pressões no sistema hidráulico, captação e tratamento de água de chuva com reaproveitamento para fins potáveis e tratamento de águas cinza e de efluentes oleosos para reuso em fins não potáveis.

Autores: Adriana Correia Calmon Moura; Camila Chamusca Linhares; Caroline Gualberto Grillo; Clarissa Meira Viana e Fransival Pereira Costa.

leia-integra