BIBLIOTECA

Determinação do composto triclosan em amostras de água superficial

Resumo

Os micropoluentes emergentes são caracterizados como potenciais fatores de riscos ambientais e de problemas para a saúde humana. Dentre estes micropoluentes, está o Triclosan (TCS), que com ação antimicrobiana vem sendo amplamente utilizado principalmente em produtos de higiene pessoal, mas que no ambiente pode afetar a biota e produzir resistência bacteriana. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a presença de TCS em amostras de águas superficiais empregando Espectroscopia de Absorção Molecular (UV-Vis), através da validação de curva analítica, com coeficiente de correlação médio (R²) de 0,9905 e alcance de 80% a 120% da concentração teórica do teste. As amostras de água foram coletadas no Rio Verde, afluente do Rio Pitangui, após a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE –Rio Verde), durante os meses de abril e maio de 2016, e foram pré-concentradas através de Extração em Fase Sólida. Os resultados obtidos revelaram a presença de TCS em todas as amostras coletadas, ainda que em concentrações consideradas em nível traço. As concentrações variaram entre 0,05 a 0,2 μg/mL, sendo possível essa determinação pela implantação da etapa de pré-concentração em fase sólida, precedendo a análise por espectroscopia. Considerando o local de coleta, verifica-se que, os métodos convencionais de tratamento de água, não são eficazes na remoção desse agente, que permanecendo no ambiente, pode causar efeitos danosos às espécies aquáticas e aos seres humanos à longo prazo.

Autores: Gabrielle Delfrate; Renato Itamar Duarte Fonseca e Elizabeth Weinhardt de Oliveira Scheffer.