NOTÍCIAS

Empresário denuncia má qualidade da água em Fernando de Noronha

“Noronha está à beira do colapso no abastecimento”, disse empresário

 

fernando-de-noronha-img01-0417

 

O empresário João Maria Melo mora em Fernando de Noronha há 28 anos e é dono de pousada. João Melo já foi presidente da Associação de Pousadeiros da ilha e também do Conselho de Turismo. No passado trabalhou como técnico de bombas na Companhia Pernambucana Saneamento (Compesa).

Nesta terça-feira (18), o pousadeiro resolveu denunciar a má qualidade da água disponível para o consumo da população local e ainda fez um alerta: “Noronha está à beira do colapso no abastecimento”, disse o empresário.

João Maria adquiriu um equipamento, chamado de precipitador, que analisa a água. O pousadeiro aferiu a qualidade da água do dessalinizador da Vila do Trinta, o líquido é usado para consumo dos moradores, incluindo os estudantes da Escola Arquipélago. Segundo a Compesa são liberados três mil botijões de 20 litros de água. Em três minutos uma camada escura apareceu na borda do copo.

 

fernando-de-noronha-img02-0417

 

“Essa água do chafariz tem metais pesados como chumbo e ainda coliformes. Eu tenho certeza que a água está com a qualidade precária. A água que vai para as residências também é ruim ”, denunciou.

Dessalinizador com problemas

O empresário esteve na sede da Compesa e constatou que o dessalinizador, que faz o tratamento de água do mar para abastecer a ilha, está com problemas. O equipamento tem quatro módulos, dois estão parados e dois estão funcionamento, mas com problemas. É possível ver ferrugem e remendos com borrachas.

“A gente não tem segurança quanto ao abastecimento, os equipamentos estão com gambiarras, a qualquer momento podemos ficar sem água”, falou. João Maria Melo afirmou que vai formalizar as denúncias ao Ministério Público para que as providências sejam tomadas.

 

fernando-de-noronha-img03-0417

 

O gerente da Compesa na ilha, Geovani Demétrio, falou sobre a qualidade da água do chafariz.

“Para fazer uma coleta é preciso saber como é feito este procedimento. Nós fazemos testes na água está dentro do padrão, eu consumo a água do chafariz da Vila do Trinta”, garantiu o gerente.

O responsável pela empresa confirma que dois módulos do dessalinizador estão parados.

“A gente está fazendo contato com a empresa que fazer a manutenção e recuperar os dois módulos em pane, mas não é fácil porque as peças são importadas. A ilha não corre risco de desabastecimento, além do dessalinizador nós utilizamos água do Açude Xaréu, temos dois poços (Vidal I e II), e ainda o poço do Chicó e o poço da Aeronáutica” disse , Geovani Demétrio.

Racionamento

Os moradores de Fernando de Noronha recebem água um dia e ficam seis dias em racionamento. Há quatros anos o Governo do Estado anunciou uma obra de ampliação do dessalinizador marinho, mas o trabalho ainda está na fase de projeto.

“Estamos aguardando, entre outras coisas, a licença ambiental que deve ser emitida pelo Instituto Chico Mendes da Biodiversidade. Nós também fomos prejudicados com o aumento do dólar. Estamos analisando uma redução de custo para realizar a licitação”, informou o gerente da Compesa.

 

fernando-de-noronha-img04-0417

 

Fotos: Ana Clara Marinho/TV Globo

Fonte: G1 – Viver Noronha