BIBLIOTECA

Monitoramento da poluição da água das galerias pluviais e do mar por meio de avaliações físico-químicas e microbiológicas

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo monitorar a qualidade da água das galerias pluviais e do mar em três praias do litoral de Natal-RN: Praia do Meio (PM), Areia Preta (AP) e Ponta Negra (PN). Foram avaliadas 144 amostras, 72 da água das galerias e 72 da água do mar, nos períodos chuvoso e seco, durante o ano de 2002, em diferentes estágios de maré, sob influência da temperatura da água, salinidade, condutividade elétrica e pH. A qualidade da água foi avaliada através do Número Mais Provável (NMP) de coliformes fecais (CF) e Escherichia coli, sendo os resultados expressos na forma de mediana. A temperatura, salinidade e pH mantiveram-se constantes, apenas a condutividade apresentando-se variável. O NMP de CF e o percentual de E. coli também apresentaram flutuações. Areia Preta foi a praia mais contaminada, com medianas de 1,1 x 106 e 2,4 x 106 /100mL de CF, para a água das galerias, e 3,3 x 105 e 6,8 x 105 /100mL de CF, para a água do mar, nos períodos chuvoso e seco, respectivamente, seguida das praias do Meio e Ponta Negra. Durante o período chuvoso, o NMP de CF da água do mar mostrou correlação estatisticamente significante com a salinidade (r = 0,68; P < 0,05), na praia do Meio; com o pH (r = 0,73; P < 0,05), condutividade (r = 0,73; P < 0,05) e estágio de maré (r = 0,63; P < 0,05). Durante o período de estiagem, foi registrada correlação estatisticamente significante entre os valores do NMP de CF na água das galerias e do mar, na praia Areia Preta (r = 0,58; P < 0,05), o que pode estar relacionado com a distância da galeria à praia.

Introdução

 

O monitoramento eficiente e constante dos níveis de contaminação nos corpos hídricos torna-se necessário em função do crescimento desordenado da população e da expansão mal planejada das cidades ocorrem.

O Município do Natal não está imune a essa problemática, pois a ausência de um planejamento de caráter global que direcione o desenvolvimento da cidade tem como conseqüência direta um crescente processo de degradação ambiental a começar pelas praias, que sofrem agressões que vão desde o despejo de lixo nas areias ao derramamento de esgotos produzidos por residências e hotéis.

A poluição das praias tem sido estudada por vários autores (Hagler et al., 1986; Ganoulis, 1991; Mascarenhas, 1997; Vieira et al., 1999; Pinheiro-Junior et al., 2002; Schiff et al., 2003), cujas pesquisas tiveram por base atividades de monitoramento por meio de indicadores microbiológicos de poluição, tais como índices da ocorrência de coliformes totais, coliformes fecais e Escherichia coli .

Lima et al. (2001) afirmam que a preservação dos recursos hídricos é de fundamental importância, pois é através da poluição que são introduzidas substâncias nocivas, tóxicas ou patogênicas que modificam as características físicas, químicas e biológicas do meio ambiente aquático.

Os padrões brasileiros adotados pela Resolução nº 274 de 29 de novembro de 2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA, 2000), estabeleceram critérios para a classificação das águas doces, estuarinas e marinhas destinadas a recreação de contato primário (balneabilidade), avaliada nas categorias própria e imprópria, considerando-se as densidades de coliformes fecais, enterococos ou Escherichia coli, estimadas por amostragem.

Os coliformes são um grupo de bactérias, bastonetes Gram negativos, móveis, que habitam o intestino de animais de sangue quente, capazes de fermentar a lactose em 35ºC/24-48h com produção de ácido e gás (APHA, 1995). Sua detecção em águas marinhas indica que está havendo um fluxo de fezes para esse determinado local e, como as águas do mar são tóxicas para esse grupo de bactérias, sua presença nesse meio tem um significado importante (Hagler & Hagler, 1988).

A qualidade da água é determinada por um conjunto de parâmetros associados aos processos físicos, químicos e biológicos que, dependendo das concentrações encontradas, podem interferir positiva ou negativamente na presença dos microrganismos encontrados nesses ambientes.

Diante do exposto o objetivo da presente pesquisa foi monitorar as águas de galerias pluviais e do mar onde essas deságuam no litoral de Natal, através de parâmetros físico-químicos (temperatura da água, salinidade, condutividade elétrica e pH) e microbiológicos (coliformes fecais e Escherichia 0coli) considerados indicadores de poluição. As variações do NMP de coliformes fecais e percentual de E. coli em função dos fatores físico-químicos, durante as esta- ções chuvosa e seca, foram analisados estatisticamente para avaliação da significância das correlações entre os conjuntos de variáveis bióticas e abióticas.

Autores: Ângela M. S. Cardonha, Regine H. S. F. Vieira, Nély Holland, Josette L. S. Melo, Magna A. S. Bezerra e Karla S. F. S. C. Damasceno.

galerias-pluviais