Notícias

Hydro admite vazamento de dejetos no Pará

Publicado em 12/03/2018 às 11:29:02

Mineradora diz ter feito emissões não autorizadas em duas ocasiões; autoridades constataram contaminação do rio, após denúncia de moradores

A mineradora Hydro Alunorte, localizado em Barcarena, município distante 100 quilometros de Belém (PA), admitiu, neste domingo (11), que fez derrames não autorizados de dejetos no mês passado, mais de duas semanas depois das autoridades locais questionarem o caso.

Até então, ela havia negado o vazamento ou ruptura das barragens de rejeitos de bauxita. Moradores da vila de Itupanema denunciaram, em 17 de fevereiro, que a comunidade foi alagada por uma água de coloração vermelha.

Neste domingo, o porta-voz da Hydro, Halvor Molland, admitiu que a empresa decidiu vazar águas retidas em duas ocasiões, depois que chuvas pesadas aumentaram a pressão na planta de tratamento.

“O canal que usamos para essas emissões não é coberto pela nossa permissão”, disse Molland, segundo a agência Reuters, acrescentando que a empresa notificou depois as autoridades. “Nós não temos indicações de que essa emissão controlada teve algum impacto negativo no meio ambiente”, disse.

Na última sexta-feira (9), o Instituto Evandro Chagas (IEC) informou que irá publicar em breve evidências de contaminação do rio, que corta o munícipio de Barcarena, causada pela Hydro Alunorte.

Segundo o IEC, a análise das amostras revela um nível alto de chumbo, que, com o consumo contínuo, pode gerar câncer.

“Essa contaminação é nociva às comunidades que utilizam os igarapés e rios em busca de alimento, com a pesca, e também o lazer. Além disso, há a contaminação do meio ambiente como os seres vivos e plantas”, alertou o pesquisador em saúde pública do IEC, Marcelo de Oliveira Lima.

Fonte: Destak Brasil.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *