BIBLIOTECA

Tecnologia alternativa e sustentável para tratamento de água no meio rural

Resumo

O butiazeiro é uma palmeira nativa (Butia capitata) facilmente encontrada no Rio Grande do Sul. Fornece frutos com polpa carnuda que podem ser utilizados em vários pratos da culinária local. Possui um endocarpo (caroço) rígido que é desprezado e, muitas vezes é descartado de forma inadequada em beiras de estradas e de mananciais. O objetivo deste trabalho é verificar da possibilidade de utilização do endocarpo do fruto do Butiazeiro (Butia capitata) como carvão ativado para tratamento de água; tendo como objetivos específicos: produzir o carvão vegetal a partir do endocarpo do Butiá e ativá-lo utilizando o vapor de uma autoclave; montar protótipos de filtro de carvão caseiro com diferentes camadas filtrantes com areia, argila e carvão ativado produzido e; realizar análises de parâmetros físico-químicos da água antes e depois do tratamento com o carvão ativado. Os resultados até agora são positivos, atingindo valores permitidos pela Portaria Consolidada 05/2018 do Ministério da Saúde para consumo humano. Pretende-se futuramente elaborar e distribuir no meio rural uma cartilha contendo instruções de como montar e utilizar o filtro aqui proposto.

Introdução

O carvão vegetal é um material com alta porosidade capaz de eliminar substâncias que conferem cor e odor à água (AZEVEDO NETTO, 1987; DI BERNARDO E DANTAS, 2005; MACKENZIE, 2017). Alguns autores relatam a sua capacidade de remover microorganismos prejudiciais à saúde pública, responsáveis por doenças de veiculação hídrica (PEREIRA et. al., 2013; OLIVEIRA et. al., 2016).

Produzidos com diversos tipos de materiais vegetais (TRUGILHO et. al., 2001; NEVES et. al., 2011), podem ser facilmente ativados com a passagem de vapor superaquecido a 200ºC, ou quimicamente por imersão com hidróxido de sódio a 40%.

São comumente utilizados nas estações de tratamento de água para abastecimento público quando, em condições de calor excessivo, baixos índices pluviométricos e presença de efluentes domésticos in natura favorecem o surgimento de algas que produzem odores fortes das toxinas que são liberadas no momento do contato com o cloro utilizado no processo de desinfecção.

O butiazeiro (Figura 1) é uma palmeira nativa (Butia capitata) facilmente encontrada no Rio Grande do Sul. Fornece frutos com polpa carnuda (Figura 2a – mesocarpo) que podem ser utilizados em vários pratos da culinária local, como risotos, doces cremosos, geléias, sucos, cachaças entre outros. Além da polpa, possui um caroço rígido (Figura 2b – endocarpo), que é desprezado (SGANZERLA, 2010; SEBRAE, 2008). Infelizmente este resíduo não é aproveitado de forma adequada e sustentável e podem ser encontrados em beiras de estradas e de mananciais.

(…)

Autores: Beatriz Stoll Moraes; Mauricio Rodrigues Orquiz; Jander Renato Nascimento Vargas; Maick Silva Bravo e Ferdinando Bisogno Castro.